Rolim de Moura - RO
00:00
Rondônia

Produção de grãos pode superar 268 milhões de toneladas

Os dados revelam que é possível haver um crescimento de 1,3% na área cultivada, gerando um total de aproximadamente 66,8 milhões de hectares

Fonte: DA REDAÇÃO

08/10/2020 19h 00min

  • Compartilhe Essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Produção de grãos pode superar 268 milhões de toneladas
Produção recorde de grãos (foto: divulgação)

 

Nesta quinta-feira, 8, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou o 1º Levantamento da safra de grãos 2020/21. De acordo com o relatório os resultados são animadores. Isso porque a produção está estimada em 268,7 milhões de toneladas, superando em cerca de 11 milhões de toneladas o recorde de 257,7 milhões de toneladas da última safra. 

Os dados revelam que é possível haver um crescimento de 1,3% na área cultivada, gerando um total de aproximadamente 66,8 milhões de hectares, o que corresponde a 879,5 mil hectares a mais. Esses números podem significar um aquecimento na compra de sementes de soja, por exemplo, que, aliás, tem produção estimada em 133,7 milhões de toneladas. 

Com esse valor, o Brasil se mantém como o maior produtor mundial da oleaginosa. Já quando o assunto é a colheita total de milho, é esperado 105,2 milhões de toneladas, também a maior da série histórica, com crescimento de 2,6% sobre a anterior. 

De acordo com o secretário de Política Agrícola do Mapa, César Halum, os próximos levantamentos vão apontar estimativas ainda maiores da safra de grãos, devido a chegada das chuvas, já que alguns produtores estão aguardando para fazer o plantio. Além disso, o secretário ressaltou a procura dos produtores agrícolas pelo crédito do Plano Safra.

Em apenas três meses, trabalhadores rurais, cooperativas e agroindústria contrataram R$ 73,8 bilhões do Plano Safra 2020/2021 para financiar a atividade agropecuária, florestal e pesqueira. O desempenho favorável do crédito rural refletiu no incremento de 28% em relação ao mesmo período anterior, “Se estamos com todo esse otimismo, podemos ter uma safra maior”, afirmou o secretário.

Essa oportunidade e dinamismo na obtenção do crédito deve ser refletida na compra de insumos agrícolas pela internet, ampliação de área para cultivo e no investimento em novos maquinários. 

Outro elemento de extrema importância na mesa dos brasileiros, o arroz, também fez parte do Levantamento da safra de grãos 2020/21. Segundo o estudo, a produção nacional será de 10,885 milhões de toneladas, ajustada ao consumo previsto. Já as exportações desse produto correm o risco de diminuir em cerca de 400 mil toneladas.

O presidente da Conab, Guilherme Bastos, revela que as alternativas adotadas pelo governo, como suspensão da tarifa de importação, tem gerado efeito no preço do produto. “Os preços começam a se estabilizar. Acreditamos que o pico dos preços do arroz tenham sido superados”, disse. Para ele, a expectativa é que 100% da área já esteja plantada até dezembro.

A produção de feijão pode ter ajustes maiores que as outras culturas ao longo do ano, Isso porque esse elemento é distribuído em três safras. O estímulo para uma safra é impactado pelos resultados da colheita anterior. Sendo assim, analisando os dados atuais, a Conab estima produção também semelhante ao consumo.

Embora a área possa ter um aumento, ainda que tímido, a produtividade pode recuar. Quando realizada a soma das três safras é esperada 3,126 milhões de toneladas, o que significaria diminuição de 3,2% sobre a temporada passada.

Para o algodão em pluma, a expectativa é de queda na área e na produtividade, com a produção devendo se limitar a 2,8 milhões de toneladas de pluma, redução de 6,2% sobre a safra passada.

Quer ficar conectado com o Rolnews em seu WhatsApp?
Entre agora em nosso grupo e fique bem informado.
Clique aqui para entrar no grupo.

MAIS NOTÍCIAS DE AGRONEGÓCIO

CONTEÚDOS DIVERSOS