Rolim de Moura - RO
00:00
Rondônia

Pesca do pirarucu é liberada acima da barragem da hidrelétrica Santo Antônio, em RO

Fonte: DO G1 RO

11/06/2019 08h 08min

  • Compartilhe Essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Pesca do pirarucu é liberada acima da barragem da hidrelétrica Santo Antônio, em RO

A pesca do pirarucu, um dos maiores peixes da Amazônia, foi liberada acima da barragem da hidrelétrica Santo Antônio, no Rio Madeira, em Porto Velho. O anúncio foi feito pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) neste mês de junho.
Segundo a Sedam, a pesca era proibida porque a população da espécie vinha diminuindo e havia risco de extinção. Porém, um estudo científico mostrou o aumento de pirarucus no rio Madeira e, diante disso, o governo autorizou a pesca fora do período de defeso.
A pesquisa de mestrado sobre a população do peixe foi conduzida pela por Daiana Catâneo, sob a supervisão da doutora em ciências sócio ambientais e professora da Universidade Federal de Rondônia (Unir), Carolina Dórea.


O estudo começou depois de uma provocação dos próprios pescadores, que procuraram a Unir para falar desse aumento da população de pirarucus. Isso começou em 2002 e se acentuou depois da cheia de 2014, quando rios, lagos, tanques transbordaram, também no lado boliviano, vindo a trazer milhares de pirarucus para o rio em Porto Velho.
A pesquisadora Daiana entrevistou 35 pescadores do estado e também da Bolívia para o estudo. Ao todo, 162 amostras de tecidos do peixe foram coletadas nessas localidades.

Segundo a doutora em ciência, durante um ano e meio foi concentrado o monitoramento da espécie acima da barragem da hidrelétrica Santo Antônio. A pesca abaixo da barragem da usina deve ser evitada, para manter a preservação da espécie.
Carolina Corrêa diz ainda que o pirarucu está no topo da cadeia alimentar e é um predador de todas as outras espécies. Com o aumento da população, o pirarucu passou a oferecer riscos na reprodução dos demais peixes, por isso é necessário ser controlado.
  
Para a pesca do pirarucu em Rondônia, a Sedam estipulou as seguintes regras:

Fora do período de defeso, a pesca em lagos e lagoas têm que ter plano de manejo. Em rios basta a carteira de pescador profissional.
O tamanho não peixe não pode ser inferior a um metro e meio.
Para pescar e transportar é preciso documentação da Sedam.
A fiscalização será rigorosa pelas autoridades.
 

Peixe 'gigante'
 
Considerado o bacalhau da amazônia, o pirarucu é um dos maiores peixes de água doce do planeta. Um adulto passa de dois a três metros e pesa de 100 a 200 quilos.

MAIS NOTÍCIAS DE AGRONEGÓCIO