Rolim de Moura - RO
00:00
Rondônia

Governo de Rondônia busca estreitar laços comerciais com o Peru

Fonte: Da Assessoria para o Rolnews

03/02/2016 10h 54min

  • Compartilhe Essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Governo de Rondônia busca estreitar laços comerciais com o Peru

O Governo de Rondônia quer estreitar os laços comerciais, turísticos e culturaiscom os países andinos, e essa política de aproximação a cada dia ganha novos componentes. Nesta terça-feira (02), o vice-governador, Daniel Pereira, esteve reunido em Brasília com ministro conselheiro da Embaixada do Peru no Brasil, Miguel Samanez, e o primeiro secretário da embaixada peruana, Carlos Rios.

Durante o encontro, trataram sobre a economia aduaneira, ferrovia transcontinental, voos comerciais entre Rondônia e o Peru, as feiras de negócios, em destaque, a Rondônia Rural Show, maior feira do agronegócio da Região Norte, que acontece no mês de maio, no município de Ji-paraná.

Daniel Pereira explicou que fez questão de ir pessoalmente à embaixada peruana fazer o convite para que o Peru esteja presente na 5ª Rondônia Rural Show. “Inclusive nós propomos fazer o mesmo trabalho que estamos fazendo com a Bolívia. De ter um estande a disposição de produtos peruanos. Vamos ver se ainda dá tempo de organizarmos para este ano. Seria muito bom para a relação política e econômica dos dois povos”, explicou Daniel Pereira.

O vice-governador destacou que na última viagem à capital federal houve uma articulação na Confederação Nacional da Agricultura (CNA) para atrair as embaixadas para a Rondônia Rural Show. Segundo Daniel, a ideia é organizar um pré-evento em Brasília e convidar os países para o evento. “Queremos atrair o máximo de delegações internacionais, mas vamos priorizar para atrair os países andinos que estão próximos da gente. É o caso do Peru, Chile, Equador e Colômbia”, disse.

Daniel Pereira falou da importância de estreitar os laços com os vizinhos e lembrou da situação comercial que envolve o rebanho bovino de Rondônia. ” Nosso Estado está produzindo por excelência e está sendo penalizado por isso. produzimos uma carne de ótima qualidade e estamos tendo o pior preço na história. Isso se dá em função ao mercado restrito que nós temos, então, pretendemos estabelecer relações comerciais que abram novas rotas comerciais”, pontuou.

De acordo com o vice-governador, hoje Rondônia atua como uma espécie de reserva de mercado. Só buscam o produto no estado quando está faltando no centro sul. “Esse contato pode abrir novos mercados, é uma das metas que nós temos “, disse.

Durante a reunião houve um levantamento prévio do mercado consumidor envolvendo Rondônia, Peru, Bolívia, Amazonas e o Estado do Acre e constatou que nesse contingente engloba aproximadamente de 10 milhões de consumidores. “Então nós poderíamos potencializar esse mercado para ser o primeiro grande consumidor de produtos da região. É uma forma que estamos encontrando para ampliar horizontes “, finalizou.

MAIS NOTÍCIAS DE POLÍTICA