Rolim de Moura - RO
00:00
Rondônia

Governo de RO transforma mais uma escola estadual em colégio militar

Decreto cria 6° Colégio Tiradentes. Ainda não foi definido o número de vagas para Ji-Paraná.

Fonte: DO G1 RO

17/07/2019 13h 26min

  • Compartilhe Essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Governo de RO transforma mais uma escola estadual em colégio militar

Um decreto publicado pelo governador Marcos Rocha (PSL), na edição de 16 de julho, transformou a Escola Estadual Lauro Benno Prediger para uma Unidade do Colégio Tiradentes da Polícia Militar (CTPM) em Ji-Paraná (RO), região central do estado. Este é o 6° Colégio Tiradentes no estado.
Segundo o decreto, a criação de mais uma escola militar está sendo feita com base na lei de número 4.058, de 15 de maio de 2017, que autoriza a criação de CTPMs em Rondônia.
Com a mudança no regime disciplinar, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e o Comando-Geral da Polícia Militar ou o Corpo de Bombeiros Militar vão ter prazo de 90 dias após para adotarem as medidas administrativas necessárias.
Depois desse prazo de três meses, segundo o governo do estado, a Seduc encerrará seus trabalhos na Escola Lauro Benno Prediger. A partir daí, os alunos do colégio passam a estudar através de regime militar.
A unidade seis do Colégio Tiradentes da Polícia Militar, em Ji-Paraná, deve seguir a mesma estrutura organizacional semelhantes as já implantadas no estado, como em Porto Velho.
O número de vagas a serem ofertadas em Ji-Paraná não foi definido, sendo que isto será feito após a elaboração do regimento interno do CTPM. O regimento deve ser feito em, no máximo, 90 dias.

Segundo o governo do estado, o decreto assinado por Marcos Rocha já está em vigor.
 

Segunda escola militar
 
Em 2017, outra escola de Ji-Paraná, a Estadual Júlio Guerra também foi militarizada. Na época, o governo disse que uma parceria entre educação e militares é necessária para uma educação melhor. A escola Júlio Guerra funcionou por 40 anos antes de ser militarizada.

MAIS NOTÍCIAS DE POLÍTICA