Rolim de Moura - RO
00:00
Rondônia

FBI procura terrorista egípcio ligado à Al-Qaeda no Brasil

Em comunicado, FBI aponta possível ligação de Ibrahim com a Al-Qaeda

Fonte: YAHOO NOTÍCIAS

12/08/2019 23h 26min

  • Compartilhe Essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
FBI procura terrorista egípcio ligado à Al-Qaeda no Brasil

FBI anunciou busca por egípcio suspeito de integrar a Al-Qaeda que vive no Brasil desde 2018
Governo brasileiro prometeu cooperar, mas ainda não há informação de onde Ibrahim reside no país
O FBI anunciou nesta segunda-feira (12) que busca, no Brasil, o egípcio Mohamed Ahmed Elsayed Ahmed Ibrahim. Autoridades norte-americanas suspeitam que ele tenha sido membro da organização terrorista Al-Qaeda, atuando como "agente e facilitador". A informação foi confirmada pelo governo brasileiro, que disse que Ibrahim vive em situação regular no país desde 2018.

O FBI, em comunicado, aponta o grau de perigo do egípcio. "Ele esteve, supostamente, envolvido no planejamento de ataques contra os Estados Unidos e seus interesses, e no fornecimento de apoio material para Al Qaeda desde, aproximadamente, 2013".

O órgão norte-americano alerta ainda que o homem "deve ser considerado armado e perigoso" e pede que qualquer informação sobre Ibrahim seja repassada ao escritório do FBI ou da embaixada ou consulado dos EUA mais próximo.

 

Apesar de todos os alertadas, o egípcio é considerado apenas suspeito. O FBI diz que procura o homem para interrogá-lo. Em nenhum momento a prisão de Ibrahim é mencionada.

O governo brasileiro se apressou em mostrar cooperação com os norte-americanos. Os ministros das Relações Exteriores e da Justiça e da Segurança Pública, em nota conjunta, confirmaram que o egípcio entrou no Brasil em 2018 e, na sequência, obteve autorização de residência. De acordo com o governo, Ibrahim está em situação regular.

"O governo brasileiro está aberto a cooperar com as autoridades norte-americanas no que for solicitado, nos termos de nossa legislação, e está acompanhando o caso", diz a nota.

Não há, até o momento, informação sobre o local onde Ibrahim mora no Brasil nem sobre as atividades que ele realiza ou realizava por aqui.

 

MAIS NOTÍCIAS DE POLICIAL