Rolim de Moura - RO
00:00
Rondônia

Explosões em asteroides como Bennu podem enviar meteoritos para a Terra

Fonte: CANALTECH

10/12/2019 23h 31min

  • Compartilhe Essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Explosões em asteroides como Bennu podem enviar meteoritos para a Terra
(Imagem: NASA/Goddard/University of Arizona/Lockheed Martin)

Pela primeira vez, astrônomos conseguiram ter uma visão aproximada das explosões que acontecem em um asteroide. Essas explosões são precipitações de grandes quantidades de poeira e pedaços de rocha, que são expulsos do asteroide e arremessados ao espaço. E o estudo revela que essas explosões têm poder de enviar meteoritos em direção à Terra.

Existem mais de 20.000 asteroides considerados próximos da órbita do nosso planeta. Ao contrário dos cometas (que, à medida que se aproximam do Sol, deixam um rastro de detritos que podem entrar na nossa atmosfera), esses asteroides perto de nós parecem inertes. Mas, quando se trata do espaço, nem tudo é o que parece: há um pequeno número de asteroides que podem "explodir", arremessando poeira e rocha por aí.

Exemplo disso foi descoberto no início deste ano, quando a NASA divulgou que o asteroide Bennu está lançando seu próprio material no espaço. Agora, uma equipe de cientistas capturou novas imagens mais próximas das explosões desse asteroide. Harold Connolly, co-autor do novo estudo publicado na revista Sciencie, afirma que essa é a primeira vez que se obteve uma visão tão próxima de um asteroide explosivo em atividade. Connolly também faz parte da missão OSIRIS-REx, a sonda da NASA que chegou ao Bennu no final de 2018.

Um amontoado de rochas em explosão
O Bennu, descoberto pelo projeto de mapeamento espacial LINEAR em 1999, tem sido bastante observado por oferecer risco de atingir a Terra. Sua composição ainda é incerta, mas acredita-se que seja basicamente um de pedras unidas por sua própria gravidade, com bastante espaço vazio no meio. Também acredita-se que ele é rico em carbono, assim os meteoritos da classe condritos carbonáceos, que encontramos na Terra.

De acordo com pesquisas, pelo menos três grandes explosões já aconteceram no Bennu, em janeiro e fevereiro deste ano, cada uma ejetando cerca de 200 pedaços de rocha de até 10 cm de diâmetro a uma velocidade máxima de 11,9 km/h. O novo estudo da equipe de Connolly sugere que explosões de asteroides como este podem arremessar meteoritos carbonáceos em nosso planeta.

FinançasExplosões em asteroides como Bennu podem enviar meteoritos para a Terra
 Daniele Cavalcante,Canaltech 4 horas atrás 
Reações
 Reblog on Tumblr
 Share
 Tweet
 E-mail
Pela primeira vez, astrônomos conseguiram ter uma visão aproximada das explosões que acontecem em um asteroide. Essas explosões são precipitações de grandes quantidades de poeira e pedaços de rocha, que são expulsos do asteroide e arremessados ao espaço. E o estudo revela que essas explosões têm poder de enviar meteoritos em direção à Terra.

Existem mais de 20.000 asteroides considerados próximos da órbita do nosso planeta. Ao contrário dos cometas (que, à medida que se aproximam do Sol, deixam um rastro de detritos que podem entrar na nossa atmosfera), esses asteroides perto de nós parecem inertes. Mas, quando se trata do espaço, nem tudo é o que parece: há um pequeno número de asteroides que podem "explodir", arremessando poeira e rocha por aí.

Exemplo disso foi descoberto no início deste ano, quando a NASA divulgou que o asteroide Bennu está lançando seu próprio material no espaço. Agora, uma equipe de cientistas capturou novas imagens mais próximas das explosões desse asteroide. Harold Connolly, co-autor do novo estudo publicado na revista Sciencie, afirma que essa é a primeira vez que se obteve uma visão tão próxima de um asteroide explosivo em atividade. Connolly também faz parte da missão OSIRIS-REx, a sonda da NASA que chegou ao Bennu no final de 2018.

Um amontoado de rochas em explosão
O Bennu, descoberto pelo projeto de mapeamento espacial LINEAR em 1999, tem sido bastante observado por oferecer risco de atingir a Terra. Sua composição ainda é incerta, mas acredita-se que seja basicamente um de pedras unidas por sua própria gravidade, com bastante espaço vazio no meio. Também acredita-se que ele é rico em carbono, assim os meteoritos da classe condritos carbonáceos, que encontramos na Terra.

De acordo com pesquisas, pelo menos três grandes explosões já aconteceram no Bennu, em janeiro e fevereiro deste ano, cada uma ejetando cerca de 200 pedaços de rocha de até 10 cm de diâmetro a uma velocidade máxima de 11,9 km/h. O novo estudo da equipe de Connolly sugere que explosões de asteroides como este podem arremessar meteoritos carbonáceos em nosso planeta.

O asteroide Bennu expelindo material de sua superfície ao espaço (Imagem: NASA/Goddard/University of Arizona/Lockheed Martin)
Além disso, os cientistas descobriram seis pedaços de rocha ao redor de Bennu que eles acreditam terem sido ejetados durante as explosões e permaneceram ligados ao asteroide por causa da gravidade. Alguns escaparam da força gravitacional e flutuaram pelo espaço, enquanto outros acabam voltando à superfície do Bennu, juntando-se novamente ao amontoado de rochas.

Por que asteroides explodem?
As causas das explosões - ou erupções, como alguns cientistas descrevem esse fenômeno - ainda são desconhecidas. Mas os estudos revelaram que essas três explosões ocorreram em locais do asteroide onde o Sol estava prestes a se pôr, e isso sugere que o aquecimento pode desempenhar um papel nessas explosões. Considerando que a temperatura da superfície de Bennu pode variar até 100 graus Celsius a cada 4,3 horas, faz sentido que as rochas que formam o asteroide não resistam a essas alterações extremas.

Entre outras hipóteses levantadas, a culpa pode ser da água. É que em algumas partes do asteroide, há grandes quantidades de minerais que contém água. Com o calor do Sol, essa água pode evaporar e causar uma liberação de gás, o que transformaria algumas rochas em uma espécie de "panela de pressão". Por fim, os pesquisadores sugerem que as explosões também podem ser causadas pelo impacto de outros meteoritos.

Independente da causa, o estudo deixa aberta a possibilidade de que todos os asteroides carbonáceos podem estar ativos, ou seja, todos podem arremessar rocha e poeira no espaço. Mas ainda há muito para descobrir sobre este assunto, e quando a OSIRIS-REx retornar à Terra com amostras do Bennu em 2023, saberemos se essas erupções estão relacionadas à composição do material nos asteroides.

MAIS NOTÍCIAS DE TECNOLOGIA