Rolim de Moura - RO
00:00
Rondônia

Bolsonaro pede para caminhoneiros liberarem estradas

Fonte: DO UOL

08/09/2021 22h 42min

  • Compartilhe Essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Bolsonaro pede para caminhoneiros liberarem estradas
foto: Isac Nóbrega/Presidência da República)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pediu para que caminhoneiros autônomos desistissem da paralisação e liberassem rodovias, em áudio divulgado em grupos de mensagens, nas redes sociais (ouça o áudio abaixo). O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, confirmou a autenticidade do áudio.

"Nos grupos de caminhoneiros muita gente está questionando se um áudio do presidente da República que vazou é real, e se esse áudio é atual. Bom, esse áudio é real, de hoje, e mostra a preocupação do presidente com a paralisação", iniciou o ministro, em vídeo.

 

"Essa paralisação ia agravar efeitos, na economia, inflação, e ia impactar aos mais pobres, os mais vulneráreis. Uma paralisação traria desabastecimento, prejudicando a população. Há a preocupação de todos com a melhoria da situação do país, mas a gente não pode tentar resolver um problema criando outro. Daí a preocupação do presidente da República. Então peço a todos que ouçam, escutem, a palavra do presidente. No áudio mesmo, o presidente fala que a solução vai acontecer através do diálogo entre as autoridades. Então vamos confiar nessa condução, no diálogo. Vamos em frente", acrescentou.

O Ministério da Infraestrutura registrou ao menos 117 bloqueios e tentativas de bloqueio em rodovias de 16 estados. Os bloqueios começaram ontem, durante os atos de caráter golpista do 7 de Setembro convocados pelo presidente Bolsonaro, e seguiram ao longo desta quarta-feira.

Os estados citados pelo ministério, a partir de informações da PRF (Polícia Rodoviária Federal), são: Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Minas Gerais, Tocantins, Rio de Janeiro, Rondônia. Maranhão, Roraima, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Pará.

De acordo com a pasta do governo federal, os atos não são organizados por qualquer entidade setorial do transporte rodoviário de cargas e a composição das mobilizações é heterogênea, "não se limitando a demandas ligadas à categoria."

AUDIO DE BOLSONARO:

Entre no grupo do whatsapp Clique aqui para entrar no grupo do Rolnews no Whatsapp.

MAIS NOTÍCIAS DE POLÍTICA

CONTEÚDOS DIVERSOS