Rolim de Moura - RO
00:00
Rondônia

Bandeira vermelha na conta de luz poderá deixar de ser cobrada em novembro

Fonte: Rede de Notícias Regional /Brasília

19/10/2021 10h 21min

  • Compartilhe Essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
Bandeira vermelha na conta de luz poderá deixar de ser cobrada em novembro
Foto: Gerson Berti Divulgação

Com a falta de chuvas e a utilização de gás natural, diesel e carvão para não faltar energia elétrica no Brasil, a arrecadação das bandeiras tarifárias gerou um rombo de pouco mais de R$ 8 bilhões até o mês de agosto. Os dados são da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O valor cobrado a mais com as bandeiras aplicadas na conta de luz foi insuficiente e não cobrir os custos para a produção de energia. Isto aconteceu pela falta de chuvas, o que deixou os reservatórios das usinas hidrelétricas com níveis muito baixos. Foi a maior seca dos últimos 90 anos.

Para o presidente da Associação dos Produtores de Energia de Santa Catarina, Gérson Berti, este problema é crônico. Segundo ele, é preciso um grande planejamento e reserva de energia elétrica para não comprometer o crescimento industrial e nem o bolso do cidadão.


“Isso é só um começo. A tendência é o agravamento, ou seja, esses oito bilhões vão para a conta do consumidor no ano que vem, e no ano que vem gera-se nova bandeira tarifária, insuficiente para cobrir déficit. Para não quebrarem as distribuidoras de energia, é necessário que se faça essa reposição tarifária. E por isso é um aumento contínuo da inflação e a aniquilação do potencial de compra, do poder de compra de quem é assalariado e até mesmo de quem é profissional liberal, porque nada acompanha esse crescimento do custo de energia elétrica”.

Já o professor de economia e ex-diretor do Banco Central, Carlos Eduardo de Freitas, afirma que o governo precisa cobrar este excedente até o mês de dezembro para não comprometer ainda mais os cofres públicos. Ele lembra que com todo este contexto mundial, a população brasileira empobreceu e é afetada pelos altos preços da conta de luz.

“O que foi cobrado dos consumidores de energia, ao que nós entendemos, não foi suficiente para cobrir todo custo adicional de energia que foi distribuída. Então é preciso cobrir esse déficit, porque senão vira uma dívida pública e não convém aumentar. Então, isso tem que ser pago. Portanto, não me parece sensata a ideia do presidente da República, teria que ser adiada. Teria que continuar a cobrar e seria um erro deixar de cobrar a taxa agora, quando uma parte da conta ainda não foi paga”.

Com a chegada das chuvas, o presidente Jair Bolsonaro poderá determinar o fim da cobrança da bandeira tarifária da energia elétrica de vermelha para normal em novembro. A bandeira tarifária é um sistema criado em 2015 e que cobra um adicional às contas de luz toda vez que aumenta o custo da produção de energia.

Entre no grupo do whatsapp Clique aqui para entrar no grupo do Rolnews no Whatsapp.

MAIS NOTÍCIAS DE ECONOMIA

CONTEÚDOS DIVERSOS