ROLIM NETCERÂMICA UNIAO

AGRONEGÓCIO

Fertilização in vitro vai impulsionar produção leiteira no Cone Sul de Rondônia

Postada em 20/06/2018 22:15hrs
Fonte: Da Assessoria para o Rolnews

Fertilização in vitro vai impulsionar produção leiteira no Cone Sul de Rondônia

Produtores da região do território Cone Sul de Rondônia retornaram animados da visita que fizeram a Uberlândia e Tupaciguara, no estado de Minas Gerais, na última semana de maio. O grupo, formado por 50 participantes do projeto de fertilização in vitro (FIV) desenvolvido pelos técnicos da Emater-RO, foi patrocinado pela cooperativa  Sicoob Credisul para visitar propriedades e participar de capacitação em tecnologia voltada para a produção de leite. A iniciativa trouxe novo ânimo aos produtores da região que já discutem a formação de uma associação para registrarem os animais geneticamente melhorados.

O Projeto de Melhoria Genética do Rebanho Leiteiro da Região Cone Sul com utilização da Biotecnologia da Fecundação in Vitro (FIV) foi idealizado por técnicos da Emater-RO, sob coordenação do zootecnista Enio Roberto Milani, com o objetivo de promover o melhoramento genético do rebanho com material comprovadamente de qualidade superior. Para isso, foi encaminhada ao Conselho de Desenvolvimento do Agronegócio do Leite de Rondônia (Condalron) proposta para aquisição de 500 prenhez de fêmeas bovinas Girolando, oriundas da tecnologia de fecundação in vitro, com grau de sangue 1/2, 5/8 e ¾ no intuito de atender 50 propriedades de produção leiteira na região do Cone Sul no estado de Rondônia.

Segundo informações obtidas através do projeto apresentado, a meta estabelecida na proposta permitirá o desempenho de ações capazes de impactar positivamente com material genético comprovadamente de maior capacidade de produção de leite, por meio da tecnologia de Fecundação in vitro (FIV), contribuindo para o aumento da oferta de leite de qualidade às indústrias de produtos lácteos da região, desenvolvendo ações de formação em gestão para os jovens no campo, na perspectiva da sucessão familiar, possibilitando mudanças no cenário atual da região, bem como a expansão do agronegócio do leite. É uma proposta inovadora, envolvendo produtores de leite dos municípios de Cabixi, Colorado do Oeste, Cerejeiras, Corumbiara, Pimenteiras do Oeste e Vilhena, que visa não somente o desenvolvimento do agronegócio do leite na região, como também demonstra uma visão de futuro quando insere o jovem na atividade junto à família.

A seleção dos 50 produtores de leite a integrarem o projeto foi definida pela Emater-RO, utilizando-se como critérios: o produtor que trabalha com atividade leiteira, receptivo à assistência técnica, assistido pela autarquia e que possua interesse em aderir ao projeto. Também foi exigido que o mesmo fosse proprietário de vacas e/ou novilhas em quantidade e qualidade suficiente para serem utilizadas como receptoras de embriões.

Antes de a comitiva de Rondônia viajar para Minas Gerais, os produtores rurais passaram por uma capacitação técnica ministrada por professores do Instituto federal de Rondônia (Ifro) Campus Colorado do Oeste. A ideia era que os produtores já tivessem conhecimento suficiente para receber as dez prenhezes sexadas de fêmea.

Em uma segunda etapa foi proposta a visita em propriedades de sucesso na biotecnologia da fecundação in Vitro. Com a parceria da Cooperativa de Crédito Sicoob Credisul, os 50 produtores rurais, acompanhados de técnicos da Emater-RO foram convidados para visitarem uma Cooperativa de Leite e propriedades na região de Uberlândia e Tupaciguara.

INTERCÂMBIO DE TECNOLOGIA

Durante três dias, 50 produtores de leite da região cone sul de Rondônia participaram de uma viagem a Minas Gerais para intercâmbio técnico sobre a biotecnologia de fertilização in vitro. O grupo, acompanhado por extensionista da Emater-RO e representante da Cooperativa Sicoob Credisul, patrocinadora da viagem com alimentação, transporte e hospedagem, teve a oportunidade de conhecer a tecnologia, observar os resultados e conversar diretamente com quem está utilizando a técnica da fertilização “in vitro” e vendo na prática o avanço genético que esta técnica trás.

Já em terras mineiras, a primeira visita foi à propriedade Lajeado, onde o casal Zilda e Nelson Dias Martins trabalha desde 2005, no sistema de manejo de produção  de gado leiteiro semiconfinado. O produtor utiliza piquetes rotacionados e silagem para assegurar o período da seca. Com reprodução assistida com o uso de touros e um plantel de 26 vacas em lactação, 27 novilhas, seis bezerras, quatro vacas secas e um reprodutor, a propriedade produz 450 litros de leite/dia.

Nesse mesmo dia, o grupo participou de um Dia de Campo na Fazenda Boa Sorte, de propriedade de José Eustáquio Ribeiro, em Tupaciguara. Ribeiro iniciou suas atividades em 1985 e conta hoje, com uma área de 67 hectares onde mantêm no sistema confinado, 85 vacas em lactação, 18 vacas secas, 65 novilhas, 16 bezerras, além de dois reprodutores e uma média de 2.000 litros de leite/dia e duas áreas de plantação de milho e sorgo para a produção de silagem.

Outra propriedade visitada foi à fazenda Santa Rita, de propriedade do produtor Giovanni Castro. A fazenda conta com um plantel de 64 animais da raça Jersey, dos quais 29 vacas em lactação, 10 vacas secas, 21 novilhas e quatro bezerras. Trabalhando com sistema de produção de semiconfinamento e piquetes rotacionados irrigados, o produtor consegue uma produção de 350 litros de leite/dia.

O presidente da Cooperativa Agropecuária Ltda. de Uberlândia (Calu), Cenyldes Moura, recebeu os visitantes com uma palestra onde apresentou seu sistema de trabalho e a importância de uma cooperativa de produtores de leite. Com 56 anos de fundação a cooperativa atende 300 cooperados.

Outra vantagem da cooperativa é que além de ela pagar um preço diferenciado no litro do leite, tendo por base a qualidade e quantidade do produto, ela consegue manter um desconto para cooperados na fábrica de ração e na loja de material agropecuário. Ao final da visita, o grupo conheceu os produtos lácteos fabricados pela Calu como: queijos, manteiga, fermentados, leite pasteurizado C, leite longa vida e coalhada.

REFERÊNCIA EM GENÉTICA

No retorno para Rondônia, os produtores rurais participantes tiveram a oportunidade de visitar a fazenda Medalha de Nossa Senhora, no município de Jangada (MT), distante cerca de 80 quilômetros de Cuiabá. Essa fazenda faz parte do grupo das Fazendas do Basa, referência em genética e gado de leite e origem dos embriões que foram selecionados para atender ao Projeto de Fertilização In Vitro.

O proprietário Aylon David levou os visitantes para conhecer o seu trabalho de melhoramento nas raças gir e girolando, através da utilização da fertilização in vitro, sala de ordenha utilizada na fazenda, alimentação das matrizes, instalações e bezerrário. Entusiasmado em receber a caravana e com os conhecimentos ali trocados, David falou do potencial de Rondônia que já produz muito leite e com o melhoramento genético está buscando uma consolidação na pecuária de leite.

Para Enio Milani, da Emater-RO, esse intercâmbio, essa integração entre produtores de diferentes regiões foi muito importante, pois os produtores tiveram a oportunidade de conhecer as matrizes doadoras que cederam o material genético para o programa.  “As dez prenhezes sexadas de fêmea que cada produtor recebeu proporcionará, no mínimo, um avanço de cinco gerações de melhoramento genético”, disse Milani, salientando que, “no futuro, ao invés de os produtores procurarem animais em outros estados, com o sucesso do programa o Território do Cone Sul, se tornará um repassador de animais leiteiros, já adaptados ao nosso Estado que é uma meta do programa”.

A experiência trouxe, sem dúvidas, uma grande oportunidade para troca de informações e conhecimento sobre a bovinocultura de leite e a importância da tecnologia para o seu desenvolvimento. “Após cumprirmos todas as etapas esperamos atingir o principal objetivo que é abrir a visão dos nossos produtores e técnicos em relação ao negócio do leite com a utilização de técnicas altamente avançadas para melhoria da qualidade e produtividade do leite”, enfatiza Enio Milani, aproveitando a oportunidade para agradecer a todos os parceiros e à equipe da Sicoob/Credisul que “de forma direta ou indireta contribuiu para a realização desta etapa de tamanha importância para todos os envolvidos”, e sem os quais, esse trabalho tão importante não estaria sendo concretizado.

Por fim, Milani destaca que “essa parceria entre governo estadual, Ifro/Campus Colorado do Oeste e Cooperativa de Crédito Sicoob Credisul trouxe grandes contribuições e aprendizados que serão de grande valia para efetivação de um trabalho consistente e efetivo aos 50 produtores inicialmente envolvidos no projeto, podendo ser constatado e confirmado pelos próprios produtores envolvidos” e reafirma a disposição de todos em preservar esta parceria e criar novos desafios ao longo da caminhada.

SAFIRA - NOTICIA RODAPEGAZINSAFIRA - NOTICIA RODAPE