ROLIM NETCERÂMICA UNIAO

ESPORTE

Daniel não tentou estuprar esposa de suspeito, diz delegado

Postada em 08/11/2018 00:05hrs
Fonte: yahoo.com

Daniel não tentou estuprar esposa de suspeito, diz delegado

De acordo com o delegado da Polícia Civil, Amadeu Trevisan, o jogador Daniel Corrêa não tentou estuprar Cristina Brittes, versão que tem sido utilizada pela defesa da família para falar sobre a morte do meia.

Trevisan chegou a esta conclusão após ouvir depoimentos de testemunhas que conversaram com a polícia nesta terça, segundo o G1 Paraná. O delegado afirmou que nenhuma delas ouviu qualquer grito de Cristina, algo que foi relatado pela família Brittes em sua versão do que aconteceu.

“A versão da tentativa de estupro, que nós estamos desconfigurando agora, com essas testemunhas, e bem como o arrombamento da porta também, para nós, o Daniel simplesmente estava na cama”, disse Trevisan.  “Não houve a tentativa de estupro, mesmo porque o Daniel estava com 13,4 decigramas de álcool no sangue. Então, ele estava muito embriagado, estava muito aquém de conseguir realizar algum estupro.”

O empresário Edison Brittes, que confessou ter assassinado Daniel usando a motivação de estupro, está preso. Sua esposa Cristiana e a filha Allana também estão detidas, estas de forma temporária.

"Alguém me ajuda, eu não quero morrer", implorou Daniel antes de ser assassinado

“Alguém me ajuda, eu não quero morrer”. Esta foi uma das últimas frases que o jogador Daniel Corrêa disse antes de ser assassinado, de acordo com uma das testemunhas ouvidas pela polícia no caso.

Nesta quarta (7), a RPC, afiliada da Globo no Paraná, teve acesso aos depoimentos dados à Polícia Civil de São José dos Pinhais, que investiga o caso.

Os relatos das pessoas ouvidas pela Polícia são bem diferentes da versão contada pela família Brittes, que alega que Daniel teria estuprado Cristiana, esposa de Edison, que confessou ter assassinado o jogador. Nenhuma das testemunhas afirma ter ouvido gritos de socorro ou ver sinais de arrombamento na porta do quarto do casal.

Uma das pessoas diz que viu Cristiana de pé do lado de fora do quarto, enquanto a porta estava fechada e sem nenhum barulho aparente. Mas quando a porta foi aberta, ela viu diversas pessoas agredindo outra que estava sobre a cama. Após isso, Edison saiu do quarto arrastando Daniel, vestido de camiseta e cueca, e levando o jogador até a garagem. Edison teria saído de casa com uma faca de aproximadamente 20 cm falando que “matariam o cara”.

Outra testemunha diz que ouviu pedidos de socorro de Daniel com a voz sofrida: “alguém me ajuda, eu não quero morrer, socorro”. Ela também afirmou que não viu Cristiana ou Allana, filha do casal e amiga do atleta, pedindo para que Edison parasse com as agressões. Para finalizar, a testemunha disse que o jogador ainda estava respirando neste momento, mas que estava muito ferido.

De acordo com a Polícia Civil do Paraná, Daniel foi espancado dentro da casa do casal durante a continuação da festa de Allana e depois foi levado a um matagal, onde seu corpo foi encontrado com cortes no pescoço e o órgão sexual decepado.

 

 

SAFIRA - NOTICIA RODAPEGAZINSAFIRA - NOTICIA RODAPE