ROLIM NETCERÂMICA UNIAO

AGRONEGÓCIO

Dados sobre piscicultura serão revisados pelo IBGE após Censo 2017 mostrar queda de 55% na produção em RO

Postada em 22/10/2018 19:50hrs
Fonte: g1.globo.com/ro

Dados sobre piscicultura serão revisados pelo IBGE após Censo 2017 mostrar queda de 55% na produção em RO

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que revisará os dados da piscicultura de Rondônia, principalmente no Vale do Jamari, que foram mostrados no último censo agropecuário aferido pelo instituto. A Associação dos Criadores de Peixes de Ariquemes (RO) solicitou a revisão devido a queda na produção de 55%, demonstrada no censo.

A piscicultura é um dos setores que está em franco desenvolvimento no estado e os resultados apresentados pelo IBGE no censo agropecuário do biênio 2015-2016, eram para a estimativa de 70 mil toneladas de peixes produzidos por ano.

Mas a divulgação dos resultados preliminares do censo agropecuário obtidos entre outubro de 2017 a fevereiro de 2018, deixou os piscicultores assustados.

O censo mostrou que a produção atual está estimada em 31 mil toneladas por ano. O setor produtivo no estado acredita que a produção atualmente seja de 90 mil toneladas por ano.

Para buscar o entendimento da queda acentuada, representantes do IBGE e dos produtores de peixes se reuniram em Ariquemes, onde foi definido que os dados divulgados preliminarmente serão novamente analisados para tentar encontrar alguma divergência.

O presidente Associação Criadores de Peixes de Ariquemes, Francisco Hidalgo Farina, disse que tais dados apresentados trariam prejuízos a toda cadeia produtiva, pois afastaria a possibilidade de atrair investidores, além de levar uma deficiência ao Produto Interno Bruto (PIB) do estado, que prejudicaria toda a população.

“Percebemos que havia uma grande diferença entre os anos que se antecederam para 2017. Por conhecermos a situação atual e ter dados em mãos, como os números de alevinos produzidos e a quantidade de ração ofertada no mercado, entendemos que esses dados não eram verdadeiros e que precisávamos conversar para serem melhores apurados”, explicou.

Conforme Farina, a revisão é de fundamental importância, tendo em vista que o peixe produz grandes quantidades com pequenos espaços, e também não disputa espaço com nenhuma das outras atividades do agronegócio.

 

"Com este objetivo, entendemos que isso vai potencializar o agronegócio no estado, gerando empregos e fortalecendo o homem no campo. Este fortalecimento da cadeia produtiva do peixe de água doce, de uma espécie nativa da Amazônia, irá fazer a diferença no mercado nacional e internacional", ressaltou Francisco Hidalgo Farina.

Durante a passagem pelo município, o analista de pesquisa do IBGE, Jorge Elarrat, disse que a revisão dos dados é fundamental para que o instituto possa ter números mais exatos e ter a possibilidade de quantificar a riqueza produzida no estado.

"É através desses números que a gente obtém no IBGE que os investidores externos que não tem condição de vir ao estado para saber a situação se baseiam. Daí a importância imperiosa de termos números muitos próximos da realidade para nortear os investidores externos e internos que tenham interesse de aplicar recursos para o desenvolvimento da economia local", contou.

Os novos resultados do censo agropecuário devem ser divulgados até o fim de novembro. A expectativa dos produtores do pescado é para que os números sejam corrigidos e assim, o estado de Rondônia possa se manter na liderança nacional da produção de peixe nativo em água doce.

 

 

SAFIRA - NOTICIA RODAPEGAZINSAFIRA - NOTICIA RODAPE