ROLIM NETCERÂMICA UNIAO

TECNOLOGIA

Campus Party Rondônia é apresentado em Porto Velho

Festival vai acontecer dentro do Sesi, em Porto Velho, de 1 a 5 de agosto.

Postada em 03/07/2018 21:55hrs
Fonte: Do Diário da Amazônia

Campus Party Rondônia é apresentado em Porto Velho

Foi apresentado à imprensa e empresários de Porto Velho na manhã desta terça-feira (3), no Salão Nobre Rosilda Shokness, localizado no Palácio Rio Madeira, a primeira Campus Party da região Norte. O evento será organizado pelo Instituto Campus Party, em parceria com o governo de Rondônia. O governador Daniel Pereira participou da abertura junto com os representantes e parceiros da Campus Party.

De acordo com o superintendente do Estado de Rondônia para Resultados (EPR), Ricardo Favaro, a Campus Party é o maior festival de tecnologia do mundo. O grande motivo da realização do primeiro Festival de Tecnologia da região Norte, na Amazônia, segundo Ricardo Favaro, foi o sucesso do Infoparty, um dos maiores eventos de ciência, empreendedorismo e tecnologia da região Norte realizado em Porto Velho. “Nós estamos trazendo aqui para Porto Velho a primeira Campus Party da região Norte, a primeira da Amazônia. Nós estamos agora marcando Rondônia no cenário mundial como a capital da tecnologia na região Norte. Isso está acontecendo porque construímos lá atrás para chegarmos nesse ponto, e hoje estarmos preparados para receber um evento de tamanha grandeza”, explicou o superintendente.

O público-alvo da Campus Party é o jovem justamente porque o objetivo do evento é chamar atenção do jovem empreendedor e que gosta de inovação e, principalmente dos jovens que acreditam na ciência e tecnologia. “É isso que a Campus Party faz, traz a abertura do jovem para dentro dela, o jovem que tem o espírito empreendedor, e de empreendedorismo digital. É isso que é importante. Qualquer cidade, qualquer Estado, qualquer país, que não acreditar e não investir em ciência, tecnologia e inovação, ele não vai desenvolver”, disse Ricardo Favaro.

Segundo o presidente da Campus Party, Fracesco Farrugia, a era digital permite que qualquer pessoa, em qualquer parte do mundo possa desenvolver uma empresa que seja produtiva, que seja nova completamente. “Hoje o acesso ao conhecimento é o mesmo a um menino ou uma menina que mora no interior de Rondônia e que tem acesso à internet. Hoje nós temos uma oportunidade para poder desenvolver uma geração nova de empreendedores digitais”, disse.

Em relação a logística do evento, o diretor geral da Campus Party Brasil, Tonico Novaes, disse que alguns fornecedores vão vir de Brasília e outros são de Rondônia. “A Campus Party como um evento mundial, ela já tem alguns fornecedores cadastrados que vem de diversas outras regiões mas não vai ter prolema, a gente traz os palestrantes internacionais, a gente tem alguns fornecedores que são de outros estados que já fazem todas as edições, mas a nossa ideia é incentivar também os fornecedores locais e aquecer essa economia local”, acrescentou.

O Festival vai acontecer dentro do Sesi, em Porto Velho, de 1 a 5 de agosto. A área open Campus vai funcionar nos dias 2, 3, 4 e 5 e a Arena de 1 até o dia 5 de agosto. A área open é gratuita, a expectativa é atender cerca de 20 mil pessoas e na Arena que é pago um valor, a expectatica é receber de 3 a 4 mil campuzeiros. O evento já possui grandes parceiros como Sesi, Senai e Sebrae que já adquiriram suas cotas e marcarão presença como patrocinadores da primeira edição da Campus Party Rondônia.

O estudante Ewerton Tavares, morador de Ji-Paraná, viajará até Porto Velho para participar da primeira edição do evento na região Norte. Ele ficará acampado dentro do evento e só sairá quando acabar. Segundo ele, a Campus Party Rondônia será um evento inesquecível por se tratar da primeira edição realizada na região Norte e pelo potencial que o evento tem a oferecer.

“Acredito que todas as áreas são importantes, são interessantes, até mesmo porque uns dos grandes diferenciais é a gama de diversidades tecnológicas que podemos ter contato. Mas dentre todas as palestras, as de robótica são as que me prendem mais. Rondônia só tem a crescer com esse tipo de evento, pois ali podemos atualizar e desenvolver uma rede de relacionamento com outras pessoas da área”, citou o estudante sobre a importância do festival para Rondônia.

SAFIRA - NOTICIA RODAPEGAZINSAFIRA - NOTICIA RODAPE